Pinhais oferece atendimento e disponibiliza aplicativo para o combate à violência contra a mulher

A violência contra mulher é um problema que, infelizmente, sempre volta à tona. Embora seja uma causa bastante combatida e em relação a qual se busca levar conscientização e orientação sobre o tema os números impressionam e os casos são alarmantes.

Segundo dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, ocorre um estupro a cada 11 minutos, uma mulher assassinada a cada duas horas e 503 mulheres vítimas de agressão a cada hora.

No ano passado, de acordo com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, entre os meses de janeiro e julho, o Ligue 180, Central de Atendimento à Mulher, registrou 27 feminicídios, 51 homicídios, 547 tentativas de feminicídios e 118 tentativas de homicídios. No mesmo período, no Brasil, os relatos de violência chegaram a 79.661, sendo os maiores números referentes à violência física (37.396) e à violência psicológica (26.527). Em 2018, em Pinhais, foi registrado por meio do Centro de Referência em Assistência Social, o atendimento de 199 mulheres vitimas de violência doméstica.

As estatísticas e os dados sobre o assunto são diversos. Tão importante quanto frisar os números é abordar o casos de superação, citando exemplos de mulheres que mostraram que sempre é possível vencer as dificuldades e recomeçar a vida.

Esta é uma descrição de um caso atendido pelo CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) de Pinhais. O nome que vamos utilizar na matéria será “Ana”. Ela conta que na fase do namoro já havia alguns indícios de que o relacionamento seria abusivo, mas na época ela não os enxergava. Ana se casou com o namorado e durante os seis anos do matrimônio sofreu violência psicológica e física. O marido chegava a bater nela na frente da filha, e ameaçava tirar a criança, caso se separassem. Até que um dia, após ser agredida, tomou uma atitude que mudou sua vida. “Eu demorei seis anos para tomar coragem, procurar ajuda e dar um basta na situação que vivia. Eu tinha vergonha e minha família ficou sabendo das agressões quando me separei depois do último fato. Resolvi dar um fim no relacionamento, porque eu via que iria ser morta”, relatou.

Ana foi atendida no município e afirma que o CREAS de Pinhais foi um local onde foi acolhida verdadeiramente, onde pôde ser ouvida, bem atendida, recebeu apoio e orientação.

Passados aproximadamente dois anos, ela conseguiu reconstruir a vida, tem um novo relacionamento, mora em uma nova cidade, trabalha e cuida da filha. Atualmente, também faz terapia, algo que melhorou sua autoestima e ajudou a falar sobre o assunto. Uma questão delicada e que precisa de apoio, afinal, como ela mesma diz, as marcas saem do corpo, mas não da alma. “Eu dou um conselho para a mulher que vive este problema: procure ajuda. Porque é muito difícil quando alguém está em uma situação dessa, se cria uma codepedência muito forte. Você não consegue distinguir o que você está realmente vivendo. O que é certo ou o que é errado? A gente precisa de ajuda, precisa de um apoio” disse.

Atendimento em Pinhais
A Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do CREAS oferece serviços às vítimas de violência ou que tiveram seus direitos violados. Em um destes serviços as participantes recebem orientações e acompanhamento dos profissionais, além de encaminhamento para atendimento jurídico se necessário. Algumas mulheres também participam de trabalhos em grupo, onde a profissional procura fortalecer a autoestima e a confiança das participantes, visando o enfrentamento e superação da situação de violência.
Além do atendimento do CREAs, no município também disponibiliza o aplicativo 153 Cidadão. O App é gratuito e por meio dele é possível solicitar viaturas, fazer denúncias, e utilizar o botão “Maria da Penha”, exclusivo, para mulheres em medida protetiva. Quando o mecanismo é acionado, ele aponta automaticamente a localização da mulher e a identidade do agressor, de acordo com a medida restritiva que a vítima possui.

Serviço
O Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) realiza um grupo voltado para as mulheres toda última quarta-feira do mês, às 15 horas.

O CREAS está localizado na Rua Sete de Setembro, 205, no Centro de Pinhais. O telefone para contato é (41) 3912- 5218.

Check Also

Caminhão tomba em canteiro e motorista fica ferido no Contorno Leste

Um caminhoneiro ficou ferido em um acidente por volta das 10h desta segunda-feira (8) no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *